Vacinação contra a febre aftosa é prorrogada - HARAMAQ - Indústria de Máquinas AgrícolasHARAMAQ – Indústria de Máquinas Agrícolas

Sertão - RS - Brasil
PRODUTOS

Conheça nossa linha completa

VÍDEOS

Confira nossos conteúdos

BLOG

4 de dezembro de 2020

Vacinação contra a febre aftosa é prorrogada

vaca tomando vacina para a febre aftosa

A segunda etapa da vacinação contra a febre aftosa foi prorrogada em 13 unidades federativas do Brasil. Inicialmente, o prazo era até 30 de novembro, mas devido ao Coronavírus, recebeu essa ampliação. A vacinação foi autorizada pelo Ministério da Agricultura e Pecuária e Abastecimento.

Para os pecuaristas de Sergipe e do Distrito Federal, a prorrogação vale até a próxima sexta-feira (4). No estado de Mato Grosso, o novo prazo será até o dia 10 de dezembro e no Maranhão, até o dia 14. Já os estados de Piauí, Pernambuco, Espírito Santo, Alagoas, Rio de Janeiro e Rio Grande do Norte a ampliação do prazo vai até o dia 15 de dezembro. No estado do Ceará, a prorrogação vai até o dia 19. Por fim, produtores do Amapá e Paraíba terão até o dia 31 de dezembro para realizar a imunização. Nessa etapa são vacinados os bovinos e bubalinos com até dois anos de idade.

É preciso ter atenção com a compra das vacinas, pois, devem ser adquiridas em revendas autorizadas e mantidas entre 2 graus e 8 graus. Além da vacinação, o produtor deve fazer a comprovação junto ao órgão de defesa sanitária animal de seu estado.

A febre aftosa é uma doença altamente contagiosa e se espalha rapidamente, por isso a importância de manter os animais vacinados e devido a isso que a vacinação contra a febre aftosa foi prorrogada. Os principais sintomas da doença são a própria febre, aftas na boca, nas tetas e entre as unhas, babar, mancar e param de comer e beber.

Os animais que podem ter essa doença são os bovinos, búfalos, caprinos, ovinos, suínos e animais que possuem o casco fendido.

E como é passado de um animal para outro?

O vírus está na saliva dos animais, no líquido das aftas e no leite. Qualquer pessoa que toca em algo que o vírus está presente pode se tornar um meio de transmissão a outros animais.

A doença pode matar?

Sim, qualquer animal que contraia a doença pode morrer, principalmente os mais jovens. O principal problema ainda é comercial, países estabelecem barreiras comerciais às regiões que apresentam a doença. Isso causa diversos problemas comerciais e sociais.

Para erradicar a doença é fundamental a vacinação, se ela estiver presente em algum animal é necessário o isolamento e sacrifício dos animais.

 

Leia mais notícias: clique aqui

Suporte Técnico

Entre em contato conosco






Copyright - Todos os direitos reservados
Open chat